Volte ao SPIN


domingo, 13 de junho de 2010

400 franceses

Nesta noite sonhei que estava acrescentando um vídeo à postagem "Raio X da migração: os franceses"

Quer dizer, sonhei que estava sonhando que postava um vídeo lá,,,acordei e vi que não tinha o título do vídeo,,,foi quando sonhei que o título seria "400"
Como os sonhos são incompletos, completei o sonho desta noite e virou "400 franceses"
E com a frase 400 franceses achei muita coisa bacana no youtube,,como por exemplo O Pequeno Principe,,,parte da imigração francesa no Brasil..,,,imigração ou deslocamento de pessoas, animais, culturas,,,,



Ficha Youtube:
bonettitaden — 12 de dezembro de 2007 — CATIVANDO - O Pequeno Príncipe e a raposa - Antoine de Saint - Exupèry Le Petit Prince, conhecido como O Pequeno Príncipe no Brasil e O Principezinho em Portugal, é um romance de Antoine de Saint-Exupéry publicado em 1943 nos Estados Unidos. A princípio, aparentando ser um livro para crianças, tem um grande teor poético e filosófico. É o livro francês mais vendido no mundo, cerca de 80 milhões de exemplares, e entre 400 a 500 edições. Também se trata da segunda obra literária (sendo a primeira a Bíblia) mais traduzida no mundo, tendo sido publicado em 160 línguas ou dialetos, incluindo o aranês, o amazigh e o xhosa, uma das 11 línguas oficiais da África do Sul.No Japão existe um museu para o personagem principal do livro, um jovem sonhador de cabelos louros e cachecol vermelho, "O Pequeno Príncipe"(br) / "Principezinho" (pt).ref.:http://www.mayrink.g12.br/pp/Cap00.htm


Na Wikipedia:
Destaca-se O pequeno príncipe (O Principezinho, em Portugal) (1943), romance de grande sucesso de Saint-Exupéry. Foi escrito durante o exílio nos Estados Unidos, quando teria feito visitas ao Recife.
O pequeno príncipe pode parecer simples, porém apresenta personagens plenos de simbolismos: o rei, o contador, o geógrafo, a raposa, a rosa, o adulto solitário e a serpente, entre outros. O personagem principal vivia sozinho num planeta do tamanho de uma casa que tinha três vulcões, dois ativos e um extinto. Tinha também uma flor, uma formosa flor de grande beleza e igual orgulho. Foi o orgulho da rosa que arruinou a tranquilidade do mundo do pequeno príncipe e o levou a começar uma viagem que o trouxe finalmente à Terra, onde encontrou diversos personagens a partir dos quais conseguiu repensar o que é realmente importante na vida.
O romance mostra uma profunda mudança de valores, e sugere ao leitor o quão equivocados podem ser os nossos julgamentos, e como eles podem nos levar à solidão. O livro leva a reflexão sobre a maneira de nos tornamos adultos, entregues às preocupações diárias, e esquecidos da criança que fomos e somos.

Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.

— Antoine de Saint-Exupéry

"A perfeição não é alcançada quando não há mais nada a ser incluído. a perfeição é alcançada quando não há mais nada a ser retirado

— Antoine de Saint-Exupéry

"Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui outra.
Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas não vai só nem nos deixa sós.
Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo.
Há os que levam muito, mas há os que não levam nada.
Essa é a maior responsabilidade de nossa vida, e a prova de que duas almas não se encontram ao acaso. "

— Antoine de Saint-Exupéry
http://pt.wikipedia.org/wiki/Antoine_de_Saint-Exup%C3%A9ry
Achei isso também com o termo 400 franceses

Assista no Youtube aos demais vídeos da série,,,são 5 vídeos no total
http://www.youtube.com/watch?v=X1Px5S2OSrQ
.
Isso também


Isso também

Isso

Ficha:
jotajunior10 — 31 de março de 2010 — Guilhotina é exposta em Paris. A última guilhotina em bom estado na França foi colocada em exposição no Museu d'Orsay, em Paris. O instrumento de execuções foi muito usado durante a Revolução Francesa, em 1789. A última pessoa degolada em uma máquina como essa foi Hamida Djandoubi, condenado por tortura, estupro e assassinato em 1977, em Marselha. A pena de morte foi abolida na França em 1981. A guilhotina incluída na mostra sobre crime organizado e punição o pode ser vista até o final de junho. Ela está entre as mais de 400 peças em exposição.

Nenhum comentário: